A Bolsa Brasileira de Mercadorias ajuda na comercialização do feijão no Brasil por meio do seu leilão Eletrônico com apoio do IBRAFE - Instituto Brasileiro do Feijão e Legumes Secos.

Em 2010, por meio dos leilões de apoio à implementação da Política de Garantia de Preços Mínimos do Governo Federal, executada pela Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), a Bolsa negociou 28,2 mil toneladas perfazendo um valor total de R$ 25 milhões.

Quem pode participar

Produtores rurais (pessoas físicas ou jurídicas), cooperativas de produtores rurais, comerciantes e agroindústrias do feijão podem participar dos leilões de feijão, através de corretoras associadas à Bolsa. Os interessados devem providenciar o seu credenciamento na Bolsa, apresentando, entre outros documentos, o termo de autorização de corretagem.

As ofertas

A transparência nas informações é um fator de grande importância dos leilões na Bolsa Brasileira de Mercadorias, pois produtores (vendedores) e compradores têm acesso a informações de qualidade podendo acompanhar os leilões e saber os preços que estão sendo efetivamente praticados.

Como negociar Feijão na Bolsa

Após realizar o credenciamento por uma corretora da Bolsa Brasileira de Mercadorias, tanto o comprador como o vendedor poderão visualizar seus lances no sistema eletrônico via internet com total segurança.

A corretora associada à Bolsa Brasileira de Mercadorias vai participar no leilão (com senha apropriada), como representante do comprador e ofertar os lances que resultarão na compra do Feijão.

Como é feito o pagamento

Após arrematar o lote de feijão, o comprador deposita o pagamento diretamente na conta de liquidação da Bolsa Brasileira de Mercadorias.  Após a constatação do pagamento e o aceite do comprador, a Bolsa comunica o vendedor autorizando-o a entregar o produto. Após a entrega ao comprador, a Bolsa providencia a transferência  do pagamento ao vendedor, em um processo de liquidação conhecido como DVP, sigla em inglês que significa "entrega contra pagamento".

  • Ao término de cada negócio, o sistema gera automaticamente um relatório de fechamento, denominado "Nota de Negociação", contendo dados e valores dos negócios realizados;
  • Todos os negócios devem ser liquidados através da Bolsa, ou seja, os pagamentos devem ser necessariamente enviados para a Conta Corrente da Bolsa Brasileira de Mercadorias, no Banco BM&FBovespa.
  • O sistema de pregão por prazo determinado tem estrutura de comunicação com o Banco BM&Fbovespa, facilitando as compensações dos recebimentos e pagamentos;
  • Os repasses dos pagamentos acontecem através de um mecanismo conhecido como DVP (Delivery versus Paiment) ou "pagamento contra entrega".
  • O comprador envia o dinheiro para a Bolsa que imediatamente informa à corretora do vendedor que o pagamento foi enviado pelo comprador, via TED

Vantagens do leilão de Feijão na Bolsa

  • Formação do preço justo com transparência
  • Sistema de pagamento confiável e seguro através da conta de liquidação da Bolsa 
  • Corretoras associadas à Bolsa proporcionam total assessoria aos compradores e vendedores;
  • Juízo Arbitral - Resolver controvérsias de qualquer natureza, oriundas de contratações celebradas no âmbito da Bolsa por seus associados e por terceiros.
  • Maior número de compradores

Colorímetro atesta qualidade da classificação do feijão


Foto Ilustrativa do Colorímetro desenvolvido pela Konica Minolta.
Clique aqui e entenda seu funcionamento

 

 
Quem somos  |  Unidades Regionais  |  Corretoras associadas