JUN. 10, 2021 08:46:00

Ibrafe: Dólar arrebenta com o ano dos exportadores de Feijão

Cada parte do setor feijoeiro tem distintos impactos e as incertezas em distintos momentos. Atualmente, quem tem se preocupado, e muito, são os exportadores. A pior coisa que poderia acontecer nesse momento, com câmbio, está acontecendo e, segundo os analistas, do ponto de vista do exportador, a situação tende a piorar. O dólar vem perdendo poder de compra frente ao real e isto significa que as contas para exportação, que já estavam difíceis de fechar por conta do alto preço dos Feijões no mercado interno, tem agora mais este desafio pela frente. Os dois principais Feijões exportáveis, este ano são os Caupis brancos do Mato Grosso e o Mungo. Sobre os Caupis, o valor que viabiliza a exportação está entre R$ 150/170 por saca de 60 kg. Já o Mungo tem seu preço com paridade para exportação entre R$ 160/170. Ontem os produtores do Mato Grosso preferiram esperar para vender os Caupis. Apostam em um valor próximo aos R$ 200 por saca para só então negociar.