Mercado interno ajuda a segurar preço da soja em Primavera do Leste

A soja fechou o mês de abril com um recuo acima de 4% nos contratos em Chicago no mercado futuro. A falta de demanda por parte da China que teve boa parte do seu rebanho suíno devastado pela...
Por Bolsa Brasileira de Mercadorias BBM
07/05/2019

Mercado interno ajuda a segurar preço da soja em Primavera do Leste

A soja fechou o mês de abril com um recuo acima de 4% nos contratos em Chicago no mercado futuro. A falta de demanda por parte da China que teve boa parte do seu rebanho suíno devastado pela...
Por Bolsa Brasileira de Mercadorias BBM
07/05/2019

A soja fechou o mês de abril com um recuo acima de 4% nos contratos em Chicago no mercado futuro. A falta de demanda por parte da China que teve boa parte do seu rebanho suíno devastado pela peste suína africana e que, por isso, demanda menos soja para a produção da ração animal, é apontado hoje como o principal fator da queda no mercado futuro que já vinha afetado pela guerra comercial arrastada entre China e Estados Unidos. Guerra esta, que ainda parece longe de um final feliz, especialmente agora, após novas ameaças de Donald Trump de taxações ao país asiático.

 

Além disso, a expectativa de uma robusta oferta de soja da América do Sul e os fatores climáticos também pressionam os preços da oleaginosa. Tudo isso, faz com que os contratos mais próximos se mantenham abaixo do patamar de US$ 9,00 por bushel na CBOT.

 

Os impactos também chegam ao mercado físico brasileiro. O indicador da Bolsa Brasileira de Mercadorias para a soja encerrou abril com uma queda acumulada de 3% na cidade de Ourinhos no Paraná. Só que algumas regiões que dependem menos da demanda externa, não estão sofrendo tanto com a pressão nos preços, é o caso de Primavera do Leste (MT), a 231km de Cuiabá.  O estado é o maior produtor de soja do Brasil.

 

 “A nossa região é privilegiada porque a gente tem fábricas que exigem uma certa demanda para fazer o óleo e o farelo de soja. Se a gente fosse depender da conta da exportação hoje, ela (a saca) estaria bem menor do que R$ 64,00”. A afirmação da corretora Cassiana Gomes, da Focus Corretora, foi feita durante entrevista ao Canal do Boi, emissora integrante da rede SBA – Sistema Brasileiro do Agronegócio. No dia da entrevista, a soja estava acima do patamar de R$ 64,00 a saca na região (confira aqui a cotação hoje).

 

 

O atual momento de preços menos favorecidos para os grãos também acaba gerando uma oportunidade que começa a ganhar mais espaço em Primavera do Leste: a pecuária. “Alguns produtores que estavam acostumados a trabalhar só com grãos estão indo para este lado. Não significa que eles vão abandonar a agricultura, mas eles estão indo para esta segunda atividade. Alguns estão até comprando áreas para a pecuária”, enfatizou a corretora que fala na busca pela diversificação. “Até porque, tem áreas que não são agricultáveis e você consegue colocar um gado ali, ou fazer um confinamento, ou ainda, um semiconfinamento”, finalizou.

 

 

Confira a entrevista completa clicando aqui

 

 

Últimos Posts