CPR digital com liquidação financeira já é realidade

A Bolsa Brasileira de Mercadorias acaba de lançar mais uma novidade dentro da Plataforma BolsaAgro CPR para facilitar a tomada de crédito rural no meio privado. Após lançar o...
Por Bolsa Brasileira de Mercadorias BBM
14/10/2019

CPR digital com liquidação financeira já é realidade

A Bolsa Brasileira de Mercadorias acaba de lançar mais uma novidade dentro da Plataforma BolsaAgro CPR para facilitar a tomada de crédito rural no meio privado. Após lançar o...
Por Bolsa Brasileira de Mercadorias BBM
14/10/2019

A Bolsa Brasileira de Mercadorias acaba de lançar mais uma novidade dentro da Plataforma BolsaAgro CPR para facilitar a tomada de crédito rural no meio privado. Após lançar o BolsaAgro CPR, em abril, inicialmente para a emissão de Cédula de Produto Rural digital para entrega física, agora, o título também poderá criado dentro do sistema pelos credores na modalidade financeira onde o pagamento, no vencimento, é feito em dinheiro.  

 

A primeira emissão de CPR digital, na modalidade financeira, foi realizada na plataforma BolsaAgro por um confinador de gado e tem como uma das principais vantagens a diminuição de tempo no trâmite a partir da emissão até os registros de garantias em cartórios, o que normalmente, levaria semanas, tudo isso graças à possibilidade de realizar as assinaturas com certificados de forma eletrônica, modernizando totalmente a tomada de crédito rural privado no Brasil. Atualmente, estima-se que no crédito agrícola as CPRs representam 80% das operações.

 

Outra vantagem, é que dentro da plataforma, é possível ter um controle de todos os documentos que estão inseridos no ambiente digital, além de um monitoramento da safra por satélite, com boletins semanais, para assegurar o acompanhamento das informações da área financiada. “Trazemos toda a documentação assessória e de garantias juntamente com a emissão da CPR na própria plataforma, além de oferecermos a possibilidade de registro cartoriais em qualquer região do País”, explica o diretor-geral da Bolsa, Cesar Henrique Costa.

 

Com a digitalização, as CPRs podem ser customizadas e preenchidas eletronicamente, gerando uma grande economia de tempo, especialmente considerando as amplas distâncias geográficas do país. As CPRs são emitidas, via de regra, pelo próprio financiador aos produtores rurais ou cooperativas do seu relacionamento que estão em busca de financiamento para produzir. 

 

As garantias são lastreadas em produtos em garantias reais como penhor, hipoteca e alienação fiduciária ou de terceiros como o aval e a nova aposta da Bolsa Brasileira de Mercadorias vem ao encontro da chamada Medida Provisória do Agro (897/2019) no que se refere, além da CPR, nas emissões dos outros títulos do agronegócio (CRA, LCA, CDCA, CDA/WA) que utilizam as CPRs como lastros e que facilitará alguns entraves e minimizará insegurança dos financiamentos, o que aponta para um futuro promissor neste meio.

 

As CPRs são emitidas entre um financiador e um produtor rural, que precisa de capital para fomentar sua atividade. Para realizar a emissão de uma CPR digital na plataforma, seja ela física ou financeira, o interessado deve se credenciar na plataforma por meio de uma das corretoras de mercadorias da Bolsa. “Temos também um ambiente de negociação no mercado físico em que esta grande rede de corretores que podem ser utilizadas pelos agentes para realizarem negócios e emitirem as CPRs”, destaca Cesar. A Bolsa Brasileira de Mercadorias possui a maior rede de corretores de mercadorias do país.

 

Assessoria de Imprensa
Bolsa Brasileira de Mercadorias
imprensa@bbmnet.com.br
(11) 3293 - 0724

Últimos Posts