Destaque

JAN. 19, 2017

Bolsa Brasileira de Mercadorias registra em 2016 o maior volume de negócios com algodão em pluma dos últimos 4 anos

O Sistema de Informações de Negócios com o Algodão em Pluma (SINAP) tem o objetivo de unificar as informações dos negócios de algodão realizados no Brasil em uma única base de dados possibilitando a geração de informações consolidadas sobre a comercialização do produto.  Dessa forma, todos os agentes da cadeia produtiva do algodão (produtores, indústrias têxteis, comerciantes, corretores, importadores e governo) conseguem ter acesso à informações importantes sobre o andamento da comercialização para melhor planejamento das suas atividades.

 

No ano passado foram feitos 3.157 registros de contratos de algodão em pluma por corretoras associadas à Bolsa, de várias safras - 2015, 2016, 2017 e até 2018, tendo como vendedores produtores de algodão, cooperativas e comerciantes.  Em volume, a totalização dos registros chegou a 1 milhão e 281 mil toneladas, o maior dos últimos 4 anos. Em comparação a 2015, o volume teve um crescimento de 12%.

 

A título de informação, a safra brasileira de algodão, em 2016, de acordo com levantamento da Companhia Nacional do Abastecimento, foi de 1 milhão e 290 mil toneladas. Assim, o volume de negócios registrados por corretoras da Bolsa, em 2016, equivale ao tamanho da safra brasileira.

 

Para o corretor Rodrigo Carvalho Santiago, presidente da Junta de Corretores de Algodão da Bolsa, o SINAP vem ganhando força e consistência numérica confiável. Ele cita ainda algumas vantagens do sistema. “A primeira delas é que o contrato registrado por corretora permite usar a Câmara Arbitral da Bolsa. A segunda é poder construir uma informação numérica que ajuda os players de mercado a agir no momento necessário”.

 

O SINAP permite registros de negócios realizados no mercado interno, importação, exportação e contratos flex, que são contratos com previsão para exportação mas que podem ser revertidos para o mercado interno. Muitos negócios são realizados na modalidade à termo, com previsão de pagamento e entrega do produto em data futura. O sistema permite ainda registros de negócios com preços já fixados no momento do fechamento do contrato ou a fixar, no futuro, em reais, em dólar ou pelos índices da Esalq ou de fechamento da Bolsa de Nova Iorque (NYBOT). 

 

Os negócios registrados por  Corretoras de algodão associadas tem a prerrogativa de utilizarem a Câmara Arbitral da Bolsa para dirimir eventuais conflitos, proporcionando segurança às partes contratantes. A Bolsa tem 46 corretoras de mercadorias especializadas na comercialização do Algodão em pluma e que foram as responsáveis pela expressiva comercialização do algodão em 2016. (clique aqui para conhecer as corretoras de algodão)

 

·         Para conhecer os relatórios estatísticos do SINAP (clique aqui)

 

·         Para saber mais sobre a Câmara Arbitral da Bolsa (clique aqui)


 

Últimos Posts