Bolsa Brasileira de Mercadorias recebe representantes do Mapa

Um dos assuntos tratados foi a Medida Provisória do Agro
Por Bolsa Brasileira de Mercadorias BBM
12/07/2019

Bolsa Brasileira de Mercadorias recebe representantes do Mapa

Um dos assuntos tratados foi a Medida Provisória do Agro
Por Bolsa Brasileira de Mercadorias BBM
12/07/2019

 

Na última quarta-feira (10), a Bolsa Brasileira de Mercadorias recebeu o secretário adjunto de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), José Angelo Mazzillo Júnior, acompanhado da assessora técnica da Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Fernanda Schwantes.

 

Mapa e CNA foram recebidos pelo presidente do Conselho de Administração da Bolsa, João Paulo Lefèvre, e pelo diretor-geral da entidade, Cesar Costa, na sede da Bolsa em São Paulo (SP). Também participaram da reunião, Mauro Sampaio, da Seges Agro, Alfredo Saldiva, da Agroseguros, André Passos, Ralph Sticca e Filipe Casellato, do Escritório Passos&Sticca, e o consultor da Bolsa, Carlos Widonsk.

 

O principal assunto do encontro foi a Medida Provisória do Agro que está prestes a ser editada em complemento ao Plano de Safra Agrícola 2019/2020 que visa, entre outros pontos, aprimorar o mercado de crédito privado para o produtor rural por meio de viabilidade mercadológica e técnica, prevendo maior segurança jurídica nas negociações. Muitas mudanças têm o objetivo de melhorar a comercialização e os investimentos para o financiamento da safra brasileira. A grande novidade será a possibilidade de emissão de Cédula de Produto Rural Financeira (CPR-f) referenciada em moeda estrangeira, o que permite a captação de recursos de financiamento externo.

 

Para o presidente do Conselho da Bolsa, a reunião foi produtiva e representou uma oportunidade de entender de forma mais ampla os principais pontos de alteração nas regras das CPRs pelo governo e dos títulos do agronegócio (CDCA, CRA e LCA). Ao mesmo tempo, a Bolsa propôs melhorias importantes nas emissões e negociações destes instrumentos de financiamento privado do agronegócio.

 

“Conseguimos expor a nossa preocupação com a criação de novas regras que podem significar aumento de custos nas emissões dos Títulos do Agronegócios, sobretudo, a CPR física. Com o novo plano de safra, conseguimos importantes conquistas na diminuição dos custos cartoriais sobre os registros de garantias dos produtores e não podemos perder esses ganhos com a 'outra mão' impondo novos custos nas emissões destes títulos com registros desnecessários”, salienta o diretor-geral da Bolsa, Cesar Costa.

 

Em abril deste ano, a Bolsa Brasileira de Mercadorias lançou uma plataforma para a emissão e registro de CPR digital, o Bolsa Agro CPR (www.bolsaagrocpr.com.br), em parceria com a Seges Agronegócio, do Grupo E-xyon. No Brasil, a Cédula de Produto Rural, que é um título, representa uma promessa de entrega futura de um determinado produto agropecuário como forma de pagamento e é considerada  o instrumento mais importante de crédito privado para o produtor rural.

 

A plataforma Bolsa Agro CPR foi bem recebida pelos representantes do Mapa. O sistema permite a realização do ciclo completo da CPR, desde a sua emissão até os registros cartoriais. A segurança jurídica, com a adoção de garantias simples e de execução, são algumas soluções oferecidas pela plataforma Bolsa Agro CPR aos agentes financiadores do agronegócio brasileiro. 

 

?Assessoria de Imprensa
Bolsa Brasileira de Mercadorias
imprensa@bbmnet.com.br
(11) 3293 - 0724

Últimos Posts