Destaque

NOV. 18, 2016

Bolsa Brasileira de Mercadorias participará de evento para discutir o futuro do milho

O milho e suas possibilidades no Brasil serão os protagonistas do evento “Mais Milho”, que será realizado de forma inédita em Cuiabá, no dia 9 de dezembro. Organizado em uma parceria da Associação Brasileira de Produtores de Milho (Abramilho), Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) e Canal Rural, a entrada será gratuita e as inscrições já estão abertas. 

 

Na programação, quatro painéis debaterão de variadas perspectivas como o milho pode avançar em produtividade, tecnologia, mercado e valorização do produto. “O mundo vai precisar cada vez mais de milho. Em Mato Grosso, por exemplo, temos superávit.  Mas o objetivo é exatamente discutir como podemos fazer para termos mais produção, mais mercado e mais valor”, afirma o vice-presidente da Abramilho, Glauber Silveira. 

 

Também haverá no evento a perspectiva política, com o painel “As políticas do Mapa para a cultura do milho”, com a presença do ministro de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, do líder da América do Sul pela Cargill, Paulo Sousa, e de representantes das BR Foods, JBS e Sindirações.  “Neste painel teremos o ponto de vista de quem está na iniciativa pública, como o ministro, mas também de quem faz comercialização, caso da Cargill, que poderá falar das políticas públicas aplicadas. Além disso, o painel pode auxiliar a entender como poderíamos estreitar as relações entre quem compra e quem comercializa o milho. Por que não, muito mais que exportar, uma empresa como a Cargill não pode pegar o produto aqui em Mato Grosso e levar até Santa Catarina ou Rio Grande do Sul? A Cargill pode ser a intermediária e garantir a segurança do preço do milho para o produtor”, explica Silveira. 

 

Produção, mercado e valor - Atualmente terceiro maior produtor de milho do mundo, segundo o Mapa, o Brasil pode superar este pódio. Para tanto, o Mais Milho será um divisor de águas dentro desta meta.  

 

“Um dos painéis, o ‘Mais Produção – As tecnologias e manejo para a produção de milho’ tem o objetivo de discutir a tecnologia para aumentar nossa produtividade.  Precisamos ter médias mais altas e temos potencial para chegarmos lá”, aponta Glauber Silveira.  Ainda neste painel, o evento contará com a presença do presidente da Monsanto, Rodrigo Santos, que irá falar sobre o que será lançado mais adiante no mercado. “A empresa hoje detém 50% do mercado de sementes de milho do Brasil”, explica Silveira. No caso da discussão, o evento contará com a presença de representantes da Monsanto, Embrapa, Aprosoja e Senar. Outros dois painéis são “Mais Mercado – O Cenário do Mercado do Milho para 2017” e “Mais Valor – Como podemos diversificar e agregar valor à cultura do milho”.  

 

No caso da discussão de mercado, o debate terá representantes da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BMF), Aprosoja, Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o diretor da Wedekin Consultores, Ivan Wedekin, o diretor geral da Bolsa Brasileira de Mercadorias (BBM), César Costa, e o secretário de Política Agrícola do Mapa, Neri Geller. A apresentação da Bolsa Brasileira de Mercadorias neste painel abordará as vantagens dos registros dos negócios com o milho e outros produtos além da previsão de utilização da Câmara Arbitral da Bolsa para impedir eventuais conflitos decorrentes da execução contratual. A Bolsa entende que a parceria com as entidades promotoras deste evento proporcionará mais visibilidade dos sistemas e dos mecanismos oferecidos por corretoras associadas ao agronegócio brasileiro.  

 

Para o painel sobre agregação de valor, que terá foco o etanol de milho, estarão presentes o secretário adjunto de Agricultura de Santa Catarina, Airton Spies, o superintendente do Imea, Daniel Latorraca, e representantes da Novozymes e Usimat. “Airton tem um super case de sucesso com o milho e a Usimat mostrará a experiência pioneira com produção de etanol de milho no país”. 

 

Por todos os painéis e seus respectivos representantes, o Mais Milho deve se tornar um marco para discutir o que o Brasil faz e o que pretende fazer com o milho. “A Aprosoja, a Abramilho e Mato Grosso estão, como sempre, sendo protagonistas. Protagonistas com um projeto, junto ao Canal Rural, que certamente terá uma contribuição nacional. Assim como o caso do Soja Brasil, nosso estado lança um projeto que terá repercussão em outros estados”, finaliza Silveira.

Para saber mais sobre o “Mais Milho” acesse aqui.  http://www.aprosoja.com.br/comunicacao/release/evento-em-mt-discute-futuro-do-milho

 

Fonte: Aprosoja

Últimos Posts