Bolsa Brasileira de Mercadorias marca presença na abertura de safra de cana

Durante a solenidade, a Datagro apresentou projeções para a safra 2020/2021
Por Bolsa Brasileira de Mercadorias BBM
12/03/2020

Bolsa Brasileira de Mercadorias marca presença na abertura de safra de cana

Durante a solenidade, a Datagro apresentou projeções para a safra 2020/2021
Por Bolsa Brasileira de Mercadorias BBM
12/03/2020

A Bolsa Brasileira de Mercadorias, representada pelo seu diretor-geral, Cesar Costa, e pelo presidente do Conselho de Administração, João Paulo Lefèvre, esteve presente na abertura da safra de cana, açúcar e etanol, realizado em Ribeirão Preto (SP) pela consultoria Datagro e pelo banco Santander.

 

Durante a solenidade, a Datagro apresentou projeções para a safra 2020/2021 para cana, açúcar e etanol. De acordo com o presidente da consultoria, Plínio Nastari, na próxima temporada, a moagem no centro-sul do país alcançará 596 milhões de toneladas, crescimento de 1,7% no total de cana moída frente à safra 2019/2020, de 586 milhões. Já no norte-nordeste, as unidades devem processar 50 milhões de toneladas. Para que as projeções e confirmem, tudo vai depender do clima no fim da safra.

 

Do total de cana processado pelas usinas do centro-sul, 41,5% devem ser destinados à produção de açúcar, ante os 35,2% da outra. Isso significa que, embora o açúcar apresente crescimento, a maior parte da cana (58,5%) será utilizada para a fabricação de etanol-anidro e hidratado, vendido nos postos diretamente ao consumidor. 

 

Assinaturas

 

Durante o evento, Santander e usinas assinaram 17 contratos referentes aos CBIOs, títulos que garantirão a execução do Renovabio. Os certificados com notas de eficiência energético-ambiental poderão ser convertidos em créditos de descarbonização.

 

 

Últimos Posts