Destaque

SET. 19, 2018

Bolsa Brasileira de Mercadorias lança novos indicadores de preços agrícolas

Referência no mercado do algodão desde 2005, a Bolsa Brasileira de Mercadorias está lançando novos indicadores de preços para outros seis produtos agrícolas. A partir de agora, o mercado conta também com a divulgação diária de indicadores de café, arroz, milho, soja, trigo e feijão para o mercado físico. Os números são coletados nas principais praças produtoras e fornecidos por corretoras especializadas em negócios agrícolas, além de outras entidades parceiras, garantindo maior confiabilidade ao indicador. A divulgação ocorre de segunda a sexta-feira até às 17 horas no portal www.bbmnet.com.br. Um dos grandes diferenciais dos indicadores de preços agrícolas da Bolsa, é que as informações são divulgadas no mesmo dia da coleta. 

 

A Bolsa Brasileira de Mercadorias conta atualmente com um quadro associativo de mais de 130 corretoras, é a maior rede de corretoras de mercadorias do país.  Os nomes das corretoras, bem como, a metodologia utilizada na obtenção dos indicadores e os gráficos para acompanhamento comportamental do mercado, também aparecem no próprio site da Bolsa. O serviço está em teste desde o dia 16 de julho e passa a ser oferecido gratuitamente para os interessados a partir da data de hoje, 19 de setembro de 2018.

 

Os indicadores referem-se às principais praças produtoras do item pesquisado, considerando o preço pago ao produtor rural (FOB) e, em alguns casos, considerando, inclusive, o valor do frete das praças (posto nas fábricas, ou, em portos). A mostra diária é submetida a dois procedimentos estatísticos: média aritmética de valores coletados e análise de coeficiente de variação. Priorizando a credibilidade dos indicadores, são desconsiderados os valores informados que estiverem com variação superior 10% para cima, ou, para baixo da primeira média aritmética apurada e, posteriormente, será feita uma nova média, excluindo-se um possível desvio padrão.

 

Interessados no uso, divulgação, ou conexão automática das informações geradas dos indicadores de preços agrícolas da Bolsa, poderão solicitar o uso da API da Bolsa. O termo, traduzido do inglês como “interface de programação de aplicativos”, auxilia na atualização automática dos preços em tempo real e será realizado via convênio com a Bolsa. “A Bolsa Brasileira de Mercadorias acredita na sua contribuição ao mercado agrícola brasileiro com o fornecimento de informações reais e de qualidade sobre os valores praticados nas praças formadoras de preços agrícolas no Brasil, país reconhecido mundialmente como grande produtor e exportador de alimentos”, resume o diretor da Bolsa Brasileira de Mercadorias, Cesar Henrique Costa.

Últimos Posts