ARTIGO - A Bolsa Brasileira de Mercadorias e o mercado de algodão

Nós na Bolsa Brasileira de Mercadorias sempre estivemos muito ligados ao mercado de algodão brasileiro. Desde os tempos de nossas antecessoras, BMSP – Bolsa de Mercadorias de S&a...
Por Bolsa Brasileira de Mercadorias BBM
26/08/2019

ARTIGO - A Bolsa Brasileira de Mercadorias e o mercado de algodão

Nós na Bolsa Brasileira de Mercadorias sempre estivemos muito ligados ao mercado de algodão brasileiro. Desde os tempos de nossas antecessoras, BMSP – Bolsa de Mercadorias de S&a...
Por Bolsa Brasileira de Mercadorias BBM
26/08/2019

Nós na Bolsa Brasileira de Mercadorias sempre estivemos muito ligados ao mercado de algodão brasileiro. Desde os tempos de nossas antecessoras, BMSP – Bolsa de Mercadorias de São Paulo - e, posteriormente, a BM&F, através do nosso quadro de corretores e de toda a equipe da Bolsa, mais de 60% de todo algodão negociado no país passa pela Bolsa através dos registros no Sinap,Sistema de Informações de Negócios com Algodão em Pluma. Porém, essa participação não se restringe aos registros, mas também a várias outras ações ligadas ao mercado, as quais, detalho a seguir.

 

Quando se comercializa um lote de algodão através de nosso quadro de corretores, este negócio é devidamente registrado na Bolsa apor meio do Sinap alimentando a nossa base de dados
estatísticos e fornecendo dados vitais ao mercado. Qualquer participante pode avaliar o quanto da safra já foi comercializada, qual a participação da indústria local nos negócios, quanto foi vendido para exportação, a origem do algodão vendido, entre outros tantos dados. Além de auxiliar os participantes do mercado quanto suas decisões, estas estatísticas também servem para fundamentar pleitos do setor junto às autoridades governamentais.

 

Fora isso, uma vez que o contrato é feito com um de nossos corretores, o registro do mesmo dá o direito às partes de utilizarem a nossa Câmara Arbitral para solução de qualquer problema que impeça a boa execução do contrato. Com o amparo do Juízo Arbitral, já tivemos mais de 130 casos resolvidos. As vantagens da utilização da nossa Câmara ao invés da Justiça comum são inúmeras, entre elas, a celeridade na promulgação da sentença, os custos competitivos, a experiencia dos árbitros junto aos mercados e o reconhecimento das sentenças proferidas junto ao mercado. Temos orgulho em afirmar que jamais tivemos qualquer sentença por nós promulgada revertida pela Justiça.

 

Por sermos filiados a CICCA – Committee for International Cooperation Between Cotton Organizations -, caso a parte faltosa não cumpra com o que foi determinado na sentença arbitral, informamos o fato a CICCA, a qual, informa a todos os membros das associações filiadas que tal parte descumpriu a sentença e todos os participantes ficam impedidos de fazer qualquer negócio com tal parte.

 

Criamos também a Câmara Consultiva do Algodão da BBM, que reúne participantes da Associação Brasileira de Produtores de Algodão (Abrapa), da Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit), da Associação Nacional dos Exportadores de Algodão (Anea), bem como representantes da Junta dos Corretores de Algodão da BBM. Através desta Câmara discutimos formas de aprimorar a comercialização do algodão no Brasil. Para citar um exemplo de ações da Câmara, recentemente discutimos a implementação de uma tabela de ágios e deságios direcionada para o mercado de exportação em paralelo com a tabela de ágios e deságios vigente para o mercado interno que é tradicionalmente publicada pela Bolsa. Na Câmara, recebemos as sugestões e pleitos de todas as entidades, para que, com a imparcialidade comprovada da nossa Junta de Corretores, possamos elaborar estas tabelas.

 

Atualmente, o Brasil está entre os cinco maiores produtores mundiais de algodão e caminhando para ser o segundo maior exportador mundial. Não poderíamos ficar parados no tempo, por isso, estamos revendo e atualizando o nosso Regulamento de Algodão no Mercado Fisico para que o mesmo possa cobrir não só as operações no mercado doméstico, mas também as operações no mercado internacional.

 

Visando ainda mais a nossa participação no mercado internacional, passamos a ser signatários do UNIVERSAL COTTON STANDARDS AGREEMENT junto ao USDA – Departamento de Agricultura dos Estados Unidos. Este acordo nos permite participar como observadores na confecção das caixas padrão do algodão, que servem de parâmetro para a classificação no mundo todo.

 

Não poderia deixar de mencionar a nossa constante busca por produtos e serviços para atender as necessidades do mercado. Neste sentido lançamos recentemente o aplicativo BolsaAgro, o qual permite que as partes postem anúncios de compra e venda, e os mesmos são transmitidos ao nosso quadro de corretores que estão sempre a postos para auxiliar na conclusão dos negócios. Também lançamos a plataforma BolsaAgro CPR, um sistema eletrônico para a emissão de CPRs incluindo os registros Cartoriais e outros serviços.

 


Lembramos que para ter acesso a todos esses serviços, os negócios precisam ser feitos e registrados através de nosso quadro de corretores. Portanto, para ter a certeza e a segurança de bons negócios, procure os corretores da BBM!

 

Por João Paulo Lefèvre, presidente do Conselho de Administração da Bolsa

Últimos Posts