Destaque

JAN. 12, 2017

A Bolsa Brasileira de Mercadorias participou com 59% do volume financeiro dos leilões realizados pela CONAB em 2016

Como principal destaque, registramos que a economia de R$ 63 milhões, entre os preços de abertura e os de fechamento dos lotes negociados, gerada em favor do Governo Federal em 2016, pode ser atribuída à sistemática utilizada pela CONAB para realizar seus leilões através de bolsas de mercadorias, em que as corretoras cadastram e representam os interessados nos leilões.

Se, do volume financeiro de R$ 864,8 milhões negociados em 2016, excluirmos os leilões de fretes, a participação da Bolsa Brasileira de Mercadorias se eleva para 67% do total de operações.

Esse percentual de participação sobre o volume de negócios realizados eleva a Bolsa à condição de “Bolsa do Agronegócio Brasileiro”, que conta em seu quadro de associados com 140 corretoras experientes e capacitadas a operar com os beneficiários da Política de Garantia de Preços Mínimos em todo o território nacional.

Cabe informar que, em 2016, a CONAB divulgou 230 avisos de leilões, com 462 lotes.

O corretor Luiz Antonio Russo Furlan, da Corretora Mineira de Mercadorias (CMM) de Varginha MG, associada da Bolsa, que operou nos leilões de venda de estoques de café, destacou que os leilões da CONAB ajudaram a complementar a demanda do mercado e que “a atuação da CONAB em 2016 foi extraordinária porque atendeu as reivindicações do setor e contribuiu para o seguimento do café no tocante ao abastecimento”.

O corretor  Ronaldo Martins Oliveira, da corretora Guide Investimentos, que também teve participação efetiva nos leilões de café, afirmou que a decisão da CONAB de leiloar os estoques ajudou principalmente a indústria de torrefação e que essa ação proativa deveria continuar no início do ano e se estender até a entrada da nova safra de café conilon no mercado.

O diretor geral da Bolsa Brasileira de Mercadorias, Cesar Henrique B. Costa, manifestou a expectativa de que em 2017 a CONAB mantenha os leilões de venda de café até abril e que retome os leilões de Pep e Pepro de Trigo ainda neste mês de janeiro. Como novidade, destacou o lançamento de contratos de opção de venda (put) de milho para vencimento no segundo semestre visando garantir o preço mínimo aos produtores de milho da segunda safra, principalmente os do estado do Mato Grosso. Os leilões de contratos de opção de milho também dariam condições à CONAB de recompor seus estoques reguladores a partir do segundo semestre.

Procure uma corretora associada a Bolsa e participe dos leilões Conab – clique aqui.

Últimos Posts